terça-feira, 21 de julho de 2009

A FORÇA DO PASSADO

Vivemos na Terra muitas vezes.
A cada nova existência passamos por situações que se relacionam com nossas necessidades e com o que fizemos no passado.

Nesse aprendizado que se estende por milênios há uma verdade que jamais devemos esquecer:Bens e males que nos afligem são conseqüência do bem ou do mal que praticamos.
Nem sempre ajustamos nossas contas com a justiça dos homens, mas a justiça de Deus nunca falha.


Ela funciona em nossa consciência.É a justiça de Deus, dentro de nós, que nos torna felizes ou infelizes, sãos ou doentes, de conformidade com nossos atos passados e a maneira de viver no presente.

Um homem era muito rico, dono de muitas propriedades, bem casado, filhos maravilhosos, boa posição social.Tendo tudo para ser feliz, sentia-se triste, deprimido. E tanto se atormentava que freqüentemente ficava doente. Procurou médicos e psicólogos. Tentou a religião...
Nada adiantava. Não conseguia paz.

Procurou um grande médium, desses que conseguem enxergar o que está escondido dentro de nós.E o médium lhe disse.Meu filho, em sua última existência você fez muitas coisas erradas, prejudicou muitas pessoas, matou muita gente...Hoje esses crimes pesam em sua alma. Por isso é que você não consegue ser feliz. Sua própria consciência lhe impõe os tormentos que não sabe explicar. Ore muito, peça a Deus que o ajude. Procure praticar o bem, ajudar as pessoas... Somente assim aliviará os seus débitos e se sentirá melhor.

Impressionado com a explicação lógica quanto à origem de seus padecimentos, ele resolveu cumprir a orientação recebida.Só então encontrou um pouco de paz.Cada benefício que prestava, cada pessoa que atendia, era como se pusesse um bálsamo em sua consciência torturada, aliviando suas angústias.

***

Se colhemos hoje o que semeamos ontem é importante que cultivemos uma vida honrada, virtuosa, digna, para que possamos desfrutar de um futuro melhor.

Neste particular, lembre-se, meu amigo, nenhum policial vai nos fiscalizar.Seremos sempre fiscalizados por nossa própria consciência.

Do livro Fugindo da Prisão, por Richard Simonetti.
Fonte:
Luz do Espiritismo

1 comentários:

Postar um comentário

Nós sempre precisamos de amigos.
Gente que seja capaz de nos indicar direções, despertar o que temos de melhor e ajudar a retirar os excessos que nos tornam pesados.
É bom ter amigos.
Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos.

Seja sempre bem vindo, amigo(a).