segunda-feira, 27 de julho de 2009

REPENSANDO O PAI NOSSO

Se em minha vida não ajo como Filho de Deus, fechando meu coração ao amor, será inútil dizer: Pai nosso.

Se os meus valores são representados pelos bens da terra, será inútil dizer: Que não estais céu.

Se penso apenas em ser cristão por medo, superstição e comodismo, será inútil dizer: Seja o vosso nome.

Se acho tão sedutora a vida aqui, cheia de supérfluos e futilidades, será inútil dizer: Venha a nós o vosso reino.
Se no fundo o que quero mesmo é que todos os meus desejos se realizem, será inútil dizer: Seja feita uma vossa vontade.

Se Prefiro acumular riquezas, desprezando meus irmãos que passam fome, será inútil dizer: O pão nosso de cada dia nos dai hoje.

Se não importo em ferir, injustiçar, oprimir e magoar aos que atravessam o meu caminho, será inútil dizer: Como perdoai nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.
Se escolho sempre o caminho mais fácil, que nem sempre é o caminho certo, será inútil dizer: E não deixes cair em tentação.

Se por minha vontade procuro os prazeres materiais e tudo o que é proibido me seduz, será inútil dizer: Livrai-nos do mal.

Se sabendo que sou assim, continuo me omitindo e nada faço para me modificar, será inútil dizer: Amém.

1 comentários:

Postar um comentário

Nós sempre precisamos de amigos.
Gente que seja capaz de nos indicar direções, despertar o que temos de melhor e ajudar a retirar os excessos que nos tornam pesados.
É bom ter amigos.
Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos.

Seja sempre bem vindo, amigo(a).