segunda-feira, 28 de setembro de 2009

CIRURGIA PLÁSTICA


Há alguns anos trás, me submeti a uma cirurgia plástica que deu um 'up' na minha auto-estima. Estava precisando mesmo.

Alguns anos se passaram e me vem novamente a tentação de dar uma ajeitada aqui, outra acolá...
Coisas nem tão necessárias, mas que para a maioria das mulheres, sempre há no que serem melhoradas.

Só que lá no fundinho, vem aquela vozinha insistente, a da consciência, me obrigando a refletir na necessidade de me colocar numa mesa de cirurgia e me submeter aos riscos que um procedimento desse porte envolve, somente para atender ao apelo da vaidade.

Ohhh consciência teimosa que não cala...

Então passeando pelos Blogs amigos encontrei este post, que vem bem de encontro aos meus anseios estéticos:

"Nas palavras de Chico Xavier, expressas no programa Pinga-Fogo da TV Tupi, já na década de 70, a plástica regeneradora, realizada mediante orientação médica, é um fator de grandes estímulos psicológicos para que a alegria de viver não diminua em nossos corações e para que possamos trabalhar com mais interesse em nossas vidas. Se a providência Divina nos concedeu a plástica, através do progresso das ciências, naturalmente é para que venhamos valorizar cada vez o veículo físico por meio do qual nos externamos na Terra."

Muitas pessoas procuram esclarecimentos sobre este tema nos Centros Espíritas, preocupadas com os resgates reencarnatórios relacionados a algumas más-formações físicas e com o cometimento de abusos nesta prática em função do excesso de vaidade.

“Nós pensamos, com os amigos que se comunicam conosco, que nem toda provação deve perdurar durante a existência inteira. Chega o momento em que essa provação pode ser extinta e renovada para o bem, reformada para a felicidade da criatura.
A cirurgia plástica regeneradora é uma ciência que vem em benefício de nós outros, porque muitos de nós precisamos do rosto mais ou menos bem composto, das pernas fortes, ou mesmo de outros sinais morfológicos do corpo corretos para cumprir bem a tarefa.
Eu conheço uma amiga que é manequim e ganha a vida para sustentar o marido que está num sanatório. Por que razão impedir que ela faça a cirurgia plástica nos seios, quando estes estão defeituosos?”

Portanto, as cirurgias de caráter corretivo são perfeitamente aceitáveis. Tais cirurgias que visam corrigir distúrbios funcionais são indispensáveis. Um cuidado está no que se refere somente à estética, pois o risco está no exagero. Uma cirurgia com caráter exclusivamente sexista é perigosa. Já uma cirurgia que vai reabilitar a auto-estima de uma pessoa é benéfica.

O importante é perguntar-se o porquê de se fazer uma plástica. Se a resposta encontra respaldo em sentimentos nobres, conclui-se que o fruto é bom e, portanto, a árvore é boa. O que está por trás da cirurgia, na alma da pessoa, é o que realmente importa no caso." ( Este artigo é do Marco Aurélio, do BlogEspiritismo na Rede

Bem, como nenhuma anomalia física externa eu trouxe nessa encarnação e meu desejo de enfrentar o bisturi é movido puramente pela vaidade, penso ser melhor ouvir a voz da sábia consciência. Não é fundamental no momento, para mim, a preocupação com um nariz mais afilado.
A cirurgia que se faz urgente é a moral. Preciso mesmo é dar uma repaginada no meu visual espiritual, ganhando meu tempo servindo e não exigindo; amando e não pedindo amor; trabalhando e não me preocupando com o trabalho alheio; abençoando e não pedindo bênçãos...

Aparando as arestas internas, o exterior certamente se mostrará mais belo, a cada novo dia.

Um abraço carinhoso.

2 comentários:

Postar um comentário

Nós sempre precisamos de amigos.
Gente que seja capaz de nos indicar direções, despertar o que temos de melhor e ajudar a retirar os excessos que nos tornam pesados.
É bom ter amigos.
Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos.

Seja sempre bem vindo, amigo(a).