quarta-feira, 18 de novembro de 2009

PARA NÃO SECAR OS OSSOS - 2/2


Causas anteriores:
Dizem respeito a equívocos do passado, em pretéritas existências, gerando os males presentes, atendendo aos princípios de causa e efeito que nos regem.
Limitações físicas congênitas, mortes prematuras, enfermidades graves, família difícil, problemas financeiros, dificuldades profissionais e variadas outras situações, se não justificadas pelo hoje, têm sua origem no comportamento desajustado do ontem.



Atingem, não raro, pessoas caridosas, de bons princípios, que não fazem mal à ninguém.
Um confrade questionava:
- Fulano é tão bom, tão religioso...Por que enfrenta situação dessa natureza?

Outro comentava:
- Parece haver uma relação injusta, inversamente proporcional no destino das pessoas. Quanto melhores, maior a soma de males que enfrentam.
Dúvidas assim induzem à descrença.

Realmente, se considerarmos que Deus é a justiça perfeita, fica difícil explicar por que uns sofrem tanto, mormente quando bons; outros, tão pouco...
Só a rencarnação explica.

Concebendo que vivemos muitas existências na Terra, em processo de evolução, desbastando nossas imperfeições mais grosseiras; que colhemos na seara da Vida o que semeamos em existências passadas, é possível entender.
Conhecemos o homem bom que sofre hoje; não sabemos quem foi no pretérito, o que fez, em que se comprometeu.

Consideramos ainda que, em relação aos débitos cármicos, as cobranças são sempre compatíveis com nossa capacidade de resgate.

Natural, portanto, que Espíritos evoluídos, por sua própria iniciativa ao reencarnar, proponham-se a encarar os acertos da Vida em relação aos comprometimentos do passado, de forma ampla e profunda.


Ao invés de questionar:
Tão bom, por que enfrenta tais males?


Vamos ponderar:
Males tais, só alguém muito bom é capaz de enfrentar.


Ao tomarmos conhecimento dessa realidade apresentada pela Doutrina Espírita passaremos a viver de modo mais tranquilo e proveitoso.
Estaremos capacitados a duas providências essenciais:


Evitar, com prudência e comedimento, o que possa criar males nesta vida.
Aceitar, sem queixas e reclamações, males que geramos em vidas passadas.


Assim, amigo, poderemos considerar que:
O mundo é bom
A felicidade até existe...
Ajudará bastante se cultivarmos a alegria de viver, fundamental para a saúde do corpo e da alma, com está em Provérbios (17:22):





'Coração alegre é bom remédio, mas espírito abatido faz secar até os ossos.'


***
Este texto foi copiado da última leitura que fiz, "Bem Aventurados os Aflitos", de Richard Simonetti. O livro contextualiza, traz para o nosso tempo as lições contidas no Capítulo 5, do Evangelho Segundo o Espiritismo.
Os que sofrem, os que enfrentam problemas, os que duvidam da Misericórdia Divina, os que estão interessados em definir os porquês da Vida encontrarão em 'Bem Aventurados os Aflitos', algumas respostas às suas indagações, marcadas pelo estilo bem-humorado do autor. E todas as respostas, à todas nossas dúvidas existenciais, no Evangelho Segundo o Espiritismo.
Recomendo a leitura.

2 comentários:

Postar um comentário

Nós sempre precisamos de amigos.
Gente que seja capaz de nos indicar direções, despertar o que temos de melhor e ajudar a retirar os excessos que nos tornam pesados.
É bom ter amigos.
Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos.

Seja sempre bem vindo, amigo(a).