quarta-feira, 18 de novembro de 2009

PARA NÃO SECAR OS OSSOS - 1/2

Para os religiosos pessimistas, sofredores de carteirinha, a Terra seria um imenso vale de lágrimas.
Estaríamos aqui para comer o pão que o diabo amassou.
Isso porque, explicavam os compenetrados teólogos medievais, Adão e Eva cometeram a imprudência de desobedecer ao Criador e nos roubaram a chance de morar no paraíso.
Pior: introduzem no Mundo o sofrimento e a morte.

Bem, que o sofrimento está presente em todos os quadrantes é inegável.
Não estagiamos em colônia de férias, nem desfrutamos viagem turística.
Segundo a definição da Doutrina Espírita, vivemos num Planeta de Expiações e Provas, onde a Dor, intransigente representantes da Justiça Divina, insiste em cobrar nossas dívidas do passado e testar aquisições do presente.
Convivemos com males que se sucedem ao longo da exitência em vários aspectos: saúde, profissão, família, sociedade...
Nem por isso precisamos assumir caratonha atormentada.

...Não fique triste.
O mundo é bom.
A felicidade até existe...

Na simplicidade ingênua da letra, essa antiga música de Roberto e Erasmo Carlos exprime uma verdade.
Poderemos viver felizes e bem-humorados, desde que desenvolvamos concepção mais elevada acerca das misérias humanas, a partir de informações como as que Kardec nos oferece quando fala de Deus e da justiça das aflições, no item 3, cap. 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo:


Ele necessariamente tem todo o poder, toda a justiça, toda a bondade, sem o que não seria Deus. Se é soberanamente bom e justo, não pode agir caprichosamente, nem com parcialidade.

Logo, as vicissitudes da vida derivam de uma causa e, pois que Deus é justo, justa há de ser essa causa.

Disso o é de que cada um deve compenetrar-se.

Por meio dos ensinos de Jesus, Deus pôs os homens na direção dessa causa, e hoje, julgando-os suficientemente maduros para compreendê-la, lhes revela completamente a aludida causa, por meio do Espiritismo, isto é, pela palavra dos Espíritos.

Essas observações ensejam mais animadora reflexão:
Jesus nos apresenta Deus com um Pai infinitamente justo e misericordioso, que dá a cada um segundo suas obras.
E o Espiritismo nos explica o porquê das diferenças sociais, físicas, mentais e morais que convivem na Terra, as quais, aparentemente, contradizem a revelação de Jesus.
Ocorre que a vida não se desdobra como num cassino, onde as dores e alegrias seriam distribuiídas aleatoriamente pela roleta da fortuna.
Tais eventos estão inelutavelmente associados ao nosso comportamento.
Em relação aos males que enfentamos Kardec comenta longamente ( Evangelho Segundo o Espiritismo, cap 5, ítens 4 a 10), que há duas causas: atuais e anteriores.

Causas autais:
Exprimem equívocos do presente.
Exemplo: nosso corpo.
Quem estuda fisiologia fica maravilhado com essa ma´quina incrível de peças vivas de que nos servimos para o trânsito na matéria densa, infinitamente mais complexa do que o mais sofisticado automóvel.
Ela nos permite utilizar valiosa bolsa de estudos na Escola da Reencaranção, sem a lembrança do passado, a fim de que superemos paixões e fixações que determinaram nossos comprometimentos.
O problema são os maus-tratos a que a submetemos, em vários aspectos.




  • Alimentação - Quando excessiva ou inadequada, altera a química orgânica, acumula gordura, provoca distúrbios gástricos, digestivos, circulatórios, hormonais...
  • Exercício - Vida sedentária é caminho da obesidade, da obstrução das artérias, da indisposição física...
  • Repouso - Défcit de sono trás cansaço, debilita o sistema imunológico, pertuba a memória, favorece a evolução de doenças variadas.
  • Vícios - Fumo, álcool, drogas...Está suficientemente provado que provocam desarranjos variados, graves, degenerativos, aniquiladores.
  • Sentimentos - Prepotência, luxúria, pessimismo, ódio, rancor, ressentimento, mágoa, preguiça, desânimo, angústia...a lista iria longe. Pressionam nosso psiquismo, repercutindo na máquina física como contundentes agressões.

Estes fatores, somados, complicam a existência.


Culpamos o destino, a família, a sociedade, a Vida...
Há até quem culpe Deus!
No entanto, se bem observarmos, a origem está em nós mesmos, no comportamento, na maneira de ser.
O mais grave: tanto agredimos o corpo que retornamos extemporaneamente ao Além, como o motorista que interrompe viagem após fundir o motor do automóvel, em face de lamentável negligência.

A medicina do futuro será essencialmente profilática.
Antes de receitar medicamentos, que cuidam dos efeitos, os médicos deverão identificar as causas no comportamente do paciente.
O que faz, o que pensa, o que sente, o que come, como se exercita, como dorme, como trabalha, como se relaciona com as pessoas; os sentimentos que cultiva...
E lhe prescreverão não só medicamentos, mas também atitudes, corrigindo a postura existencial para que a saúde se restabeleça.

Continua...

2 comentários:

Postar um comentário

Nós sempre precisamos de amigos.
Gente que seja capaz de nos indicar direções, despertar o que temos de melhor e ajudar a retirar os excessos que nos tornam pesados.
É bom ter amigos.
Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos.

Seja sempre bem vindo, amigo(a).